LITERATURA


Algemado no Mundo Feio


Porque não me liberto?
E vou embora viver canção no alto de uma montanha...
*
Eu sou o princípio e o fim
E estando em toda parte
Eu não sei cadê 
de mim!
Sou poeta e minha poesia arde
E esta limitação financeira cosmopolita 
de ser barata no final dos tempos!
Sou poeta
e meu poema não vale uma moeda!
Sou poeta e ninguém quer me escutar 
e pior ainda
Sou profeta
E a verdade grita nas praças e nos telhados
E de nada adianta, ninguém a escuta!
E pra que eu quero este mundo?
Quando vou desapegar de querer ter carro
De querer poder estudar
Não tenho dinheiro para pagar nem a passagem
Sim é um lamento é um dramalhão! Vitimismo!
Mas eu não consegui vencer ainda tanta limitação
que eu mesmo atraí para mim em algum destino astral!
Mas olha viu! Veja bem, não é fácil aqui em baixo
Até que se canta o mantra libertador e final:
FO-DA-SE O CAPITAL!


16/01/2018


........................................................
Quando se descobre um pintor...

Quando eu me curei estava assim desprevenido
Froid fumava um charuto de improviso...
Jung colhia flores em uma carta de tarô
Copos de Leite
para ser mais preciso...
E eu entendi que meu pai e minha mãe
Eles eram apenas humanos
Eles eram apenas meninos Renato Russo!
Feito eu corrompido 
Querubim pornográfico...
Vivendo por paixão no umbigo!
Então eu deixei de odiar a minha origem humilde
e o fato de minha família ser doentinha
pobre e dilacerada
Como qualquer família americanizada!
Esquecidos da magia que tinham em seus corações...
Já desprovidos do Riso do Palhaço que carregavam em suas canções...
E eu entendi que então neste momento
entre o palco e a coxia... 
Que eu podia construir um relicário com minha poesia
Um relicário meu e que então o dividiria
com quem delicado se aproximasse para ler...
Eu desconstruí a minha história e percebi que
meu sonho colorido a pintava
Pintava a casa cor de rosa de minha vó
pintava eu menino cheio de cores e formas
E o que vale a pena na vida era isto
Era ter não só vivido
Mas ter vivido e sonhado
Colorido!


................................................................
Eu me aceitei
Dono de mim  e do meu caminho
Minha missão de trazer beleza ao mundo
Colorir um mundo cinza
Minha lenda de cantar 
E despertar os povos
Sou Arauto da Alegria!
Entendi porque sofri tanto
Sofri por não acreditar em mim
E que minha missão valia sim!
Eu me perdi na ilusão deste mundo feio...
Mas agora não!
Agora eu dei de cara comigo

E assumi o meu destino!
....................................

O rastro do vento

Quando eu saí lá da minha terra mineira
De "Baependi da Serra do Careta"
Em busca de realizar os meus sonhos
E levando uma mala cheia de poesia...
Pensava que a única coisa que me separava
Da realização dos meus sonhos era a distância...
Que inocente eu era! Ora veja!
Não conhecia ainda a maldade humana,
Nas formas da vaidade, dos jogos de poder,
Da inveja e da falsidade!

ão sabia quão feio era o monstro mundo!
Certa vez uma cigana me falou ordenadora:
"Você não tenha medo de bicho feio não menino!
Você vai ver muito bicho feio nessa vida!
Você veio pra enfrentar bicho feio!..."
Hoje a caminhada segue
Tantas outras terras eu toquei
Tantos amores eu tive...

Quantos amigos de verdade eu conquistei...
Pouco dos meus sonhos eu realizei
mas diante dos amores e dos amigos
Valeu a pena caminhar tanto!
E olhando para meu rastro vejo
Que só fiz o bem

E meus atos falam por mim!
Se exagerei e sonhei e amei...
Enfim... 
Meus atos são sementes de bem
Depõem sempre a meu favor
E não tenho vergonha do que sou!
E me orgulho de mim! Sim, pois...
Sou sincero, e não tenho preconceito com nada

Vivo o meu coração aceso!
Propago belezas!
Em todas as suas formas que posso
"Sigo a estrela no meu chapéu"
Deixando um rastro de fogo eu sigo...
Semeando harmonias!


Bill Oliveira William 

Poema  29/08/2016
Reescrito hoje 21/12/017

..............................



Um Poema-Desejo sem pretensões

Gosto de quando as coisas dão certo
Gosto de coisas fáceis
De amores sem travas
De sogras sem armas!
Gosto de pessoas que se abrem logo e se relacionam com saúde
Gosto de trabalhar com quem gosta do que faz
Sim, eu gosto e valorizo as coisas que vêm fáceis!
Amo aquilo quem vem com menor esforço
Eu não acredito mais no padrão de que só temos vitória com luta
Também podemos ter vitória com sorrisos e sorrindo
Com prazer e dando prazer
Abemos o novo Mito!


Imagem dAQUI



..............................

um poemeto...

Eu não queria que tivessem construções...

Casas e ruas pavimentadas eu não queria!
Eu queria que fosse tudo arvore
Queria que o mundo fosse mato!
Que só ficassem os museus e os teatros
As bibliotecas e as casas de chocolate!


........................................................................................................

Diante do Muro do Pink FLoyd...

Estou procurando uma poesia
Aquela mesma que esqueci...
Como era...
No dia a dia
No barulho de tudo querer cumprir
No corre-corre urbano 
da megalópole monstrengo...
Não escuto mais o meu som interno!
Estou buscando reencontrar aquele verso
que perdi...
que me liberte do que esqueci de ser
Que me de asas par ser raiz
Ser tudo que sou
e sair da infelicidade de ser gente
...
Quero a leveza do Deus de mim nascer 
De manhã
E na noite escura
Conhecer a face daquela nutridora primeva
Cheia de tetas gordas
Que me deu o leite sagrado
... E poder parar todo dia
para ver o sol se por...


............................................................................................................


Relógio Budista




Lutamos desesperados contra o Destino

E somos infelizes o tempo todo

A nós mesmos nos caceteamos

Sem percebermos que somos nós 

O Destino!

Sem percebermos que apenas nele 

...nos realizaremos!

Seguindo suas algemas encontraremos

nossas asas!

Nós somos o Tempo!

O relógio budista nos ensina!

Por isto eu...

Quero não temer a felicidade

Quero não mais negar a divindade no homem

E parar de mentir que não sou Deus!
Não quero temer nunca mais!
e a liberdade de apenas não ter sentido algum
Colorido
Praticar a respiração do Universo!
Mesmo sendo tão pequenininho
Um grão...
Aqui no meu quintal chamado Terra!



*************************************************



Eu queria ver viver...


 

Um novo Da Vinci acontecer

Eu queria ver viver
Um novo Pessoa
Um novo Lennon
Um novo Gandhi
Uma nova Madre Tereza
Um novo Luther King!
Pra ver se este mundo tinha jeito
De algum modo... 
Novos Baianos!
Um novo Gil e um novo Caetano!
Um Novo Mario de Andrade,
Com novos Bandeiras, Tarsilas e todos... 
Modernistas, agora?
Sim! Pra já! Diretas Já!
Pós Vanguardistas! Pós eleicionistas! Novos também
Reinventados seres!
Chaplins! Oscaritos e Carmens!
Eu queria ver viver neste tempo 
Um novo Renascimento de dentro pra fora!
Agora! De fora pra dentro! O sol entrar na carne!
Um novo transloucado Luís XIV!
Um novo Clóvis Bornay...

Pois um novo Joãozinho Trinta eu já vejo... 
E este me dá esperanças de um novo sol!
...de Carnaval
28/04/2017


.....................................................




Da minha pele... E do amor


SEI...
É feito apenas de amor a minha loucura
E o meu sonho DOÍDO... 
                  /por ti!
E quem sabe o que é o peso do amor?
A "mueda" e a moenda do verso
e da paixão?...
NADA EM VÃO!
Este é meu valor! 
Meu quinhão duro!
Para dizer que é no vão
de todas estas emoções que me sufocavam
que eu consegui respirar. RESPIREI!
E melhor sem ti!...
Mas a comoção da minha pele pela tua
Ainda continua...

Poema de 19/02/13 postado no Versos de Fogo 
e reescrito hoje 23/09/16





...........................................................................................................................


'NOTAS SOBRE ELA...'




William Oliveira
Poeta
Mineiro que escolheu ser também carioca 
por paixão! 
Mas desde-de 2013
tornou-se morador de Niterói
36 anos
Multimídia e Arteterapeuta
Poeta
Seus versos estão espalhados pela web 
e foram postados especialmente 
no blog Versos de Fogo, de seu heterônimo  William Garibaldi,
durante os anos de 2010 a 2013.
Passou três anos cantando escondido de 2013 a 2016...
Mas preparando-se para publicar seu primeiro livro de poemas.
Abaixo segue alguns poemas avulsos deste poeta.
Hirian Hilst, especialmente pra cá.




Quem pode julgar
o AMAR
de alguém?
Dizer certo ou errado...
Dizer alegre ou triste?
AMEI. Fiz bem ( 0 CULPA )
Se fiz mal a quem amei (?)
é dor do outro!
Não é minha!
'Ninguém AMA sozinho!'...



Eu tô florindo!
Se o mundo,
as pessoas,
as coisas ao redor
não está...
AZAR!
Serei única flor!
Maria-sem-vergonha
no portão!





Sou feito de estrada
Porque seu
Sou mais caminho que chegada...
Meu palco é móvel,
sou mambembe!

E chegou
o dia terrível!
VOCÊ me procura...
E não me acha!
Você jamais vai me alcançar! ( Você nunca me viu! )
Sempre foi assim...
Lembra?



..................................................................................................................................


Mais 3 Poemas de Bill Oliveira


I

Sou
Um verso que é carne
Um canto de tempestade
E luar
Isto que trago é semente

Que nunca vai deixar de brotar

II

Sou filho da CONTRACULTURA
Poeta,
um pierrô-arlequim-anjinho-barroco-de Minas...

III

Poeta
Quem ouviu o teu canto?
E a tua arte quem valorizou?
Quem deste mundo louco
Vibrou com um poema -significado
Mais do que com um gol-sem sentido?
Whats: Questões...



Comentários

...Muito prazer...

TOPS

Reunião de Textos e Imagens do Heyoka, O Palhaço Sagrado

Curso de Desenho de Figurino de Carnaval

Algumas Dicas para utilizar bem seu Perfil do Facebook

Golden Snake - Bill Oliveira William Poem